Foi divulgado nesta terça-feira (17) o relatório Situação da População Mundial 2017 pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPQ). Mais uma vez, os dados mostram uma situação alarmante e desfavorável para o sexo feminino – evidenciando que ainda resta muito a ser feito para alcançar a igualdade entre os gêneros.

De acordo com o relatório, o sexo masculino ainda corresponde a 76% da força de trabalho global, enquanto elas representam 50%. O valor pago às mulheres também continua sendo 77% do que é pago aos homens. Outro dado alarmante diz respeito à licença-maternidade: em todo o mundo, três em cada cinco novas mães não têm acesso a ela e muitas ainda pagam penalidades por se afastarem para cuidar dos recém-nascidos.

Mulheres ainda recebem 77% do salário dos homens para executar as mesmas funções. Foto: s-c-s/iStock

No Brasil

Atualmente, as mulheres são as que mais cuidam dos afazeres domésticos (88%), enquanto a parcela masculina fica em 51,5%. Elas dedicam cerca de 23,3 hora semanais a estes cuidados com a casa, o dobro do tempo dispensado por eles (10,5 horas). Na prática, a UNFPA diz que isso significa menor possibilidade de meninas completarem o ensino formal e, consequentemente, menor acesso ao mercado de trabalho e menores chances de independência financeira.

O relatório também investigou a maternidade no país, e mostrou que um em cada cinco bebês nascem de mães adolescentes. A cada cinco destas mães, três não trabalham e estudam, sete em cada dez são afrodescendentes e metade vive na região Nordeste.

DaquiDali

Você Pode Gostar

Faça um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *