Primeiramente, amar-se

Amor próprio é o sentimento de dignidade, estima ou respeito que cada um tem por si mesmo. Quando amamos alguém, temos a tendência de cuidar dessa pessoa, de querer bem, proteger e agradar. No caso do amor próprio sentimos da mesma forma, porém, por nós mesmos. Neste caso, as ações são voltadas para o nosso bem-estar, nossa felicidade e para a nossa satisfação. Muitos ainda confundem amor próprio com egoísmo, o que é totalmente diferente.

Pensamos que devemos ser admirados, queridos e amados, seja isso de forma virtual ou não e confundimos amor próprio com projeções externas: aparência, situação socioeconômica e, em tempos de redes sociais, ter “muitos amigos” e curtidas.

Ter amor próprio é como nos sentimos com nosso íntimo, se conseguimos nos aceitar como realmente somos  e isso engloba: defeitos, falhas, fragilidades, limitações, sombras e até  mesmo nossa “feiura”, física ou psicológica. Não quer dizer que vamos nos acomodar e não tentaremos ser melhores nas nossas atitudes, vamos sim, mas sem neura, sem complexos e sem angústias.

O egoísmo é o amor exagerado aos próprios interesses, um sentimento que faz com que você faça qualquer coisa para se beneficiar, independente se irá ferir ou prejudicar outro ser humano. É um exclusivismo que leva uma pessoa a se tomar como referência a tudo.

Ser egoísta é: não dividir, pensar unicamente em si, não abrir mão da comodidade e ser egocêntrico, ou seja: tem o centro em si mesmo. Quem age dessa forma perde empatia, diminui a ligação com o próximo e não se coloca no lugar do outro e isso acaba como um grande problema no convívio com as outras pessoas, principalmente em uma equipe de trabalho e no casamento.

Faz parte da autoestima saber cuidar bem de si. Se você quer dar o seu melhor, tem que começar a colocar-se em primeiro lugar. Sim, exatamente isso. Acima de seu parceiro, filhos, patrão, amigos, família, cão e gato. Não há ninguém que se beneficia do fato de você estar em segundo lugar.

 

Aqui estão 3 motivos pelos quais você deve se colocar em 1º lugar:

 

  1. As pessoas que você mais ama também te amam

Seus entes queridos querem te ver feliz e saudável. Pense em todos os relacionamentos dos quais você faz parte, e quão melhor eles são quando a outra pessoa se sente no auge emocionalmente, fisicamente e mentalmente. Pense em como você se sente quando dorme o suficiente todas as noites, se exercita regularmente, come alimentos saudáveis, vê os amigos e familiares com uma boa frequência e envolve-se em melhorar seu trabalho. Por outro lado, quando você se torna distante e sem energia, sua irritabilidade afeta as pessoas que você ama, não apenas você. Quando você direciona atenção parcial em si mesmo, em todas as áreas de sua vida você será apenas parte do que pode ser. Seus entes queridos irão sentir isso, e seus relacionamentos serão difíceis.

 

  1. Pessoas que se amam não tem medo de se arriscar

Pessoas egoístas não consideram o fracasso pois nunca se expõem a ele, por outro lado, não hesitam em criticar de forma dura e severa quando os outros não conseguem aquilo que pretendem. São os primeiros a dizer: “mas isso estava na cara” .  Ao contrário, pessoas com amor próprio são confiantes e não têm receio de estarem erradas. Elas aprendem muito com as situações em que elas estão erradas. As pessoas seguras de si próprias sabem daquilo que são capazes e não olham os erros como uma falha pessoal, mas como aprendizagem.

 

  1. Pessoas que possuem amor próprio não duvidam de sua relevância

Pessoas que possuem amor próprio, celebram outras pessoas. Pessoas egoístas estão constantemente a duvidar da sua relevância e tentam roubar o foco e criticar os outros para provarem o seu valor. As pessoas com amor próprio, por outro lado, não estão preocupadas com isto porque buscam a sua autoestima a partir do interior. Em vez de se focarem inseguramente em si, são capazes de observarem no que está à volta, o que permite ver todas as coisas fantásticas que as outras pessoas têm. Elogiar é uma consequência natural desta postura.

 

Como obter amor próprio

O caminho principal é através do autoconhecimento. Como você vai se amar se não se conhece?

Sugestões para desenvolver uma boa autoestima:

– cuide da aparência física

– valorize suas qualidades

– minimize fraquezas e defeitos, mas os reconheça

– desenvolva amor e carinho por você

– ouça a intuição

– acredite que você merece ser feliz

– acredite que você merece amar e ser amado

– desfrute os prazeres simples da vida

– faça atividades que você gosta

–Não realize tarefas apenas para agradar aos outros.

Quais os benefícios de uma boa autoestima?

 

– Diminui a ansiedade e as frustrações

– Aumenta a flexibilidade

– Aumenta a autoconfiança                                                            ,

– Aumenta a produtividade profissional

– Conquista a paz interior

Por isso, é fundamental desenvolver amor próprio para se sentir feliz. Tenha carinho por você. Ame-se.

 

Por Poli Oliveira | Comportamento | Coach 

Você Pode Gostar

Faça um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *