Antes do recheio trufado, dos brinquedos e acessórios que acompanham o produto e dos mais variados sabores, o ovo de Páscoa tinha outro significado, diferente dos tempos atuais, em que é visto como algo meramente comercial.

Segundo coordenador do curso de teologia EAD da Universidade Metodista de São Paulo, João Batista Ribeiro, estima-se que a tradição de comer ovos na Páscoa tenha surgido entre os séculos 12 e 8 antes de Cristo, por iniciativa de famílias camponesas que trocavam ovos com membros de outras famílias para celebrar a data.

O especialista disse que na época citada o ovo cozido era visto como um sinal de rigidez e vigor dos escravos, além de representar o pré-nascimento. “Era algo que as pessoas faziam para simbolizar a força, a resistência daqueles que eram aprisionados.”

De lá para cá, o ovo se tornou um dos símbolos mais representativos da Páscoa, ganhando versões em chocolate desde o século 18 e sendo um dos produtos mais procurados para presentear um ente querido. “Virou uma marca forte do consumo”, apontou Ribeiro.

 

Fonte: Metro Jornal

Você Pode Gostar

Faça um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *