Quando bate aquela sede, vale apostar nas opções saborizadas artificialmente? Fomos tirar a prova

Você provavelmente já deve estar cansada de saber que beber água é muito importante para o funcionamento do nosso corpo. Afinal, ela melhora a aparência da pele, regula a temperatura corporal, faz o transporte das vitaminas e sais minerais pelo sangue… E até pode dar mais saciedade! Os principais órgãos e pesquisas na área da saúde recomendam que você tome cerca de 30 a 35 ml para cada quilo que tiver. Uma pessoa de 70 kg, por exemplo, deve ingerir de 2,1 L até 2,45 L por dia.

O problema é que mesmo se excluirmos todos os líquidos que consumimos indiretamente por meio da comida (10% do valor total, ou seja, cerca de 245 ml), ainda é muita água para beber, não é mesmo? Para variar um pouco, tem gente que opta por versões com sabor e até gás que são vendidas no supermercado. Mas afinal, essas opções são boas e exercem o mesmo papel que a água no organismo? Fomos perguntar para a nutricionista Fabiana Albuquerque, especialista em nutrição clínica e esportiva da Clínica Nutrindo Ideais.

Águas saborizadas industrializadas são saudáveis?

Fabiana explica que esses produtos são feitos, em média, de 2,5% de suco de fruta (natural ou não, isso pode variar de marca para marca) e, claro, água. Acontece que alguns estão lotados de aditivos químicos escondidos em suas formulações: “edulcorantes artificiais, benzoato de sódio, sorbato de potássio, ácido fosfórico, alto teor de sódio, sequestrante edta cálcio dissódico… Ou seja, podemos dizer que algumas águas saborizadas industrializadas são basicamente refrigerantes disfarçados”, alerta a nutricionista.

A única diferença entre a água saborizada e os refrigerantes de baixa caloria, ela afirma, é que a primeira pode vir com algumas vitaminas adicionadas, mas não em quantidades suficientes para ser considerada saudável. Isso serve apenas para chamar atenção na embalagem. “Em contrapartida, ela também possui um maior teor de sódio.”

Então, já sabe, nada de trocar completamente a ingestão da água tradicional pela bebida, viu? Se for tomar de vez em quando, até vale. “Mas escolha opções que contenham menos ingredientes, além de adoçantes e aromatizantes naturais. Fuja das composições com nomes difíceis de ler, e cheios de números”, aconselha a nutricionista. As com gás também não são muito indicadas: o dióxido de carbono presente atrapalha a digestão e não é nada bom para quem sofre com problemas gástricos.

Mas eu não gosto de água! E agora? 

Ficar sem se hidratar adequadamente não é uma opção! No lugar, que tal preparar a sua própria água saborizada? Sem os aditivos químicos dos industrializados, a diferença aqui é só o sabor. Vale colocar algumas rodelas de frutas, gengibre, hortelã, limão, mas nada de açúcar! Dá até, inclusive, para preparar águas com funcionalidades específicas. Confira algumas ideias:

Para eliminar as toxinas: com limão, gengibre e mirtilo

 (Thiago Justo/Divulgação)

Alcalinizante: com limão e pimenta-caiena 

 (idd/Thinkstock/Getty Images)

Você Pode Gostar

Faça um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *