23 de setembro dia do Beato Francisco de Paula Victor

Cardeal Orani João Tempesta

missa 9

Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

Neste dia 23 de setembro celebramos a memória litúrgica do Beato Padre Francisco de Paula Victor que foi beatificado no dia 14 de novembro de 2015 pelo cardeal Ângelo Amato na mineira cidade de Três Pontas, dentro da Circunscrição Eclesiástica da Diocese da Campanha. Padre Victor faleceu no dia 23 de setembro de 1905 aos 78 anos em Três Pontas, com fama de santidade, depois de ter sido o zeloso pároco daquela comunidade por meio século.

Padre Victor viveu de forma heroica o seu sacerdócio e faleceu com fama de santidade, teve a sua beatificação aprovada pelo Vaticano após a comprovação de um milagre através de sua intercessão e foi beatificado na própria cidade de Três Pontas, tendo a sua Santidade sendo representada pelo cardeal Ângelo Amato, Prefeito da Congregação da Causa dos Santos.

Padre Victor nasceu na cidade da Campanha em 12 de abril de 1827, foi batizado logo após o seu nascimento no dia 20 de abril, já mostrando que entregaria totalmente a sua vida a Deus. Era filho de uma escrava chamada Dona Lourença Maria de Jesus.

Em 1848 o santo Bispo de Mariana, Dom Antônio Ferreira Viçoso, visitou a cidade da Campanha onde foi procurado pelo então “alfaiate” Francisco de Paula Victor, que lhe manifestou o desejo ardente de seguir a vida religiosa querendo entrar no Seminário de Nossa Senhora da Boa Morte em Mariana. Sendo assim em 05 de junho de 1849 Francisco entrou para o Seminário de Nossa Senhora da Boa Morte na cidade episcopal de Mariana. Em 14 de Junho de 1851 Francisco foi ordenado sacerdote e regressou a sua cidade natal.

Padre Francisco de Paula Victor em 14 de junho de 1852 foi transferido para Três Pontas, onde de fato começou a sua ação evangelizadora como Pároco colado da Paróquia Nossa Senhora D’ajuda e pode dar início aos trabalhos sociais em favor dos mais necessitados e a viver intensamente o seu ministério. Foi ali pároco durante 53 anos, até a data da sua morte e atraía muitas pessoas na sua paróquia devido a fama de santidade por meio da sua pregação e acolhimento dos menos favorecidos.

Padre Victor procurava catequizar e instruir o povo tendo criado a Escola Sagrada Família. Padre Victor instruiu muitos filhos de famílias humildes, fazendo com que eles se tornassem Homens cultos e pudessem ingressar com mais facilidade no mercado de trabalho. Pessoas importantes passaram pela vida e pela paróquia de Padre Victor, entre eles: Dom João de Almeida Ferrão, primeiro Bispo da Campanha – MG e Cônego José Maria Rabello, que foi o seu coadjutor em Três Pontas.

Padre Victor pregou muito sobre a fé, esperança, fortaleza, prudência, justiça, obediência, castidade, temperança, humildade, temor de Deus e, sobretudo, a caridade. Ele amava todas as pessoas, mas em especial os mais pobres. Os paroquianos mais humildes recorriam a ele. Era um padre excelente, porém bem rígido. Vivia das esmolas que recebia e dava esmolas.

Padre Victor criou a Escola Sagrada Família em Três Pontas que visava catequizar a população, em especial aos mais jovens. Assim Padre Victor mostrava o caminho de Deus aos mais jovens para que eles vivessem uma vida mais regrada e de acordo com a conduta de um Cristão católico evitando aquilo que era perversão e pecado.

Com o seu falecimento houve um grande abalo emocional em toda a cidade e toda a população queria dar o último adeus ao padre. Durante os três dias de velório, o seu corpo exalava um cheiro de rosas, um perfume muito forte que não se sabia de onde vinha. Após os três dias de velório foi feito um cortejo pela cidade com o corpo e foi sepultado na Igreja Matriz Nossa Senhora da Ajuda, Igreja na qual ele ajudou a construir.

De 1992 até 2015 o processo de beatificação do Padre Victor tramitou na Vaticano. Em 2012 ele recebeu o título de venerável através de um decreto assinado pelo Papa Bento XVI. A 03 de Junho de 2015, os cardeais aprovaram no Vaticano por unanimidade um milagre atribuído ao Padre Victor. O milagre no qual foi atribuído é a cura de um homem que estava com tumor e era morador da cidade e inexplicavelmente ele foi curado por intercessão de Padre Victor. E por fim, no dia 14 de novembro foi beatificado e ficando a sua festa litúrgica para o dia de sua morte, que é o dia 23 de setembro.

O Beato Padre Victor precisa ter comprovado mais um milagre para ser canonizado e assim declarado Santo. Ele é um vivo exemplo de santidade presbiteral. Viveu uma vida inteira, 53 longos anos, santificando pela Palavra, pelo exemplo e pelo testemunho a cidade de Três Pontas e todo o abençoado Sul de Minas, desde os contrafortes da Mantiqueira até as águas azuis do Lago de Furnas, na formosa e pujante Diocese da Campanha.

A vida de nossos padres precisa ser espelhada no eloquente testemunho de caridade cristã, de educação da juventude, de vivência da santidade e de partilha dos dons e dos bens que o Beato Padre Victor ensina a cada um de nós! Deve começar pelos párocos para que esse bom odor da santidade presbiteral impregne em nossas Paróquias e nos fiéis para que possamos ser transmissores e testemunhas credíveis do Evangelho.

O Beato Padre Victor foi um negro que sofreu muitas discriminações e humilhações, a começar pela Paróquia de Três Pontas, onde alguns fazendeiros, barões do café, não o aceitavam na metade do século XIX, por ser negro. Superou tudo pela santidade irretocável da vida cristã, da vivência do Evangelho e da santificação do povo pelo testemunho. A sua principal pregação era a sua própria vida. Uma vida para Deus e que levava os homens e as mulheres, superando qualquer preconceito e ódio, a viverem como irmãos a fraternidade e a caridade cristã. Socorreu os pobres! Nunca descuidou das necessidades materiais dos mais humildes. Nada ajuntou. Distribuiu tudo e ganhou o céu!

Rezemos pedindo a intercessão do Beato Padre Victor por todos nós e que em breve possamos ter mais um Santo brasileiro tão logo que tenhamos a comprovação de mais um milagre por intercessão do Padre Victor para que isso aconteça. Que a sua história de vida, seja um exemplo para todos nós e possamos aprender com a ele a humildade e a pobreza de espírito e vivendo de maneira íntegra a fé católica.

Beato Padre Victor, rogai por Nós!

        

Você Pode Gostar

Faça um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *