Depois do cantor Naldo Benny, acusado de ter agredido sua mulher, Ellen Cardoso, no último sábado, a cantora Marília Mendonça no Twitter – coberta de razão! – mandou a real sobre o que pensa do caso.

Marília Mendonça não gostou nem um pouco das desculpas públicas feitas por Naldo Benny. Em vídeo divulgado recentemente, o cantor pediu perdão à Ellen Cardoso, esposa dele, por ter agredido ela. De acordo com o funkeiro, ele estava afastado de Deus, mas agora tudo mudou porque “voltou para o caminho da luz” e já está, inclusive, indo ao psicólogo. “Vou lutar pela família incansavelmente. Estou disposto a melhorar e dar isso como exemplo para as pessoas que passam por isso, para que eu possa ajudar com o meu testemunho, a minha mudança de postura”, disse ele.

Pois a cantora sertaneja de 22 anos resolveu não comprar a versão de Naldo, que havia sido preso, na última quarta-feira (06), por porte de arma (e não por ter batido na mulher) e solto em seguida após pagar a fiança.

No Twitter, ela deu mandou a real:

A primeira atitude de um homem que agride sua mulher após a agressão é o chororô de arrependimento. Acredita não!

E a cantora está certa. No Brasil, 1 em cada 5 mulheres já foi vítima de violência doméstica e, do total de mulheres assassinadas das mais diversas maneiras, 1 em cada 3 é morta pelo companheiro ou pelo ex. E essa realidade, como mostra esse caso, não está presente apenas nas periferias do Brasil.

A promessa do parceiro de que aquilo não vai mais acontecer é um dos motivos pelos quais muitas vítimas não denunciam o agressor. Outras razões seriam ameaças de morte, pressões da família e dependência financeira. Mas é preciso denunciar.

Entenda o caso

No último sábado (2), Naldo agrediu a esposa com chutes, tapas e até a golpeou usando uma garrafa. Ellen, após as agressões, se dirigiu para a Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) de Jacarepaguá, onde pediu uma medida preventiva contra o marido, incluida na denuncia de porte ilegal de arma. De acordo com a ex-dançarina, ela sofria violência doméstica do marido há sete anos.

Por conta das denúncias de ameaça e lesão corporal feitas pelo MP na segunda-feira (4), a juíza Ana Paula Delduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá, determinou que o réu deve manter uma distância mínima de 100 metros da esposa, seus familiares e testemunhas  do caso. Com ênfase de não poder entrar em contato com Ellen por quaisquer meios de comunicação, incluindo a internet, mas permitindo que o cantor possa ter contato com a filha de dois anos do casal.

Se você ou outra conhecida estiver precisando de ajuda, ligue para o 180, Central de Atendimento à Mulher (não precisa se identificar), ou procure a delegacia mais próxima (de preferência, a de Defesa da Mulher, se houver uma na sua cidade) ou entre contato com a Promotoria de Justiça.

Por Isabela Villa | M de mulher

Veja também

Você Pode Gostar

Faça um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *